A era dos influenciadores sozinhos e ansiosos

Uma geração toda baseada no que está na internet e no que é publicado em redes sociais. Marcada por pessoas que anseiam e brigam por recebidos, mimos e convites. E ainda pior.. por corpos que são transformados depois de ver um vídeo ou uma foto.

A vida online parece rica e fácil, mas o que ninguém sabe (ou só não quer enxergar) é que existem muitas batalhas sendo vividas e muitos problemas sendo escondidos também.

Você já parou pra pensar que atrás de likes e seguidores existem PESSOAS NORMAIS? Pode parecer que não, mas aquelas ‘figuras públicas’ choram e sangram também. E eu sei que é estranho, mas acredite.. elas são REAIS! Algumas pessoas usam imagem e som pra ultrapassar e vencer obstáculos. Pra ganhar a vida.

Muitas vezes uma foto bonita esconde a dor que sentem. Um vídeo engraçado mascara o vazio que vivem.

Influenciadores não são máquinas criadas pra te satisfazer. Não são corpos em vitrines vivas que estão ali para serem julgados e maltratados.

Influenciadores não nascem assim, eles escolhem ser. Decidem mudar vidas. Ou só acrescentar algo diferente na vida.

Não gostou? Discorda? Acha feio? Pare de seguir. Não coloque pra fora a sua dor e o seu vazio. Não desconte em quem tem coragem de se expor, o seu medo de ser alguém que chama atenção.

Quando algo nos incomoda no outro, é por que aquilo sobra em nós. Não coloque no outro a expectativa que tinha em você mesmo. Não faça da ação do outro uma razão para justificar sua amargura.

Influenciadores não são melhores que você, mas não esqueça que você também não é melhor do que eles.

Viva a sua vida de forma mais leve e deixe que eles vivam a deles. Os dias podem já ser muito pesados e você nem imagina. Se não quer ajudar, não atrapalha!