Acupuntura alivia dor e melhora qualidade de vida do renal crônico


No Ineb Brasília, o tratamento tem ajudado pacientes que dependem de hemodiálise a recuperar a mobilidade e a autonomia nas atividades diárias  


A acupuntura, reconhecida no Brasil como especialidade médica já há mais de duas décadas, é uma importante aliada no tratamento do renal crônico. Melhora a mobilidade e a autonomia dos pacientes para as atividades diárias e ajuda a aliviar dores, principalmente entres os que têm fístula ou cateter implantado no corpo para a realização de hemodiálise, procedimento que faz a função dos rins na limpeza das toxinas do sangue.

No Instituto de Nefrologia de Brasília (Ineb), a prática que usa agulhas metálicas introduzidas em pontos precisos do corpo do paciente tem dado ótimos resultados.

Spa do Ineb Brasília

Spa do Ineb Brasília

Entre os casos exitosos, a fisioterapeuta Tatiane Narde Ferreira, responsável pela acupuntura na clínica Ineb Águas Claras, relata o de um paciente renal crônico que sentia dor intensa, já no nível 10 na escala, em decorrência de bursite no ombro. Após aderir ao tratamento com as agulhas, conseguiu uma redução significativa na dor, para a nível 3, que é considerada fraca.

“Esse paciente, além da dor intensa, tinha limitações de movimentos e fraqueza muscular. Então, iniciamos a acupuntura duas vezes na semana. Além da importante diminuição da dor, melhorou sua mobilidade e ele voltou a realizar suas atividades diárias normalmente”, conta.

A fisioterapeuta lembra que todos os pacientes renais crônicos tendem a sentir dores no ombro no lado da fístula ou do cateter, a sofrer disfunções osteomusculares, calcificações de tendões, síndrome do túnel do carpo e bursite do olécrano. Também apresentam doenças ortopédicas como bursite, tendinite, hérnia discal, artrose, fascite plantar, fraturas, lesões em tendões, entre outros problemas.

A acupuntura pode ser aplicada em qualquer ponto do corpo em que o paciente sinta dor muscular, explica Tatiane. Os mais usados são na região da coluna lombar (músculos paravertebrais), região do ombro (trapézio e deltoide), na região da cabeça (músculo temporal) e na região do joelho (menisco lateral e menisco medial, tendão patelar).

O Ineb Águas Claras também oferece aos renais crônicos um tratamento complementar à acupuntura, o dry needlyn ou agulhamento seco. Trata-se de uma técnica intervencionista minimamente invasiva que insere agulhas estéreis de monofilamento fino no ponto doloroso específico, resultando numa melhora da contratura do músculo afetado, da circulação local e na diminuição do edema. É mais um tratamento auxiliar que o Ineb oferece, além do tratamento preconizado para a doença renal crônica.

A médica nefrologista Maya Caetano afirma que os avanços da medicina e da tecnologia atualmente permitem ao renal crônico ter qualidade de vida, mesmo dependendo de hemodiálise. Ela ressalta que ajuda muito também a individualização do tratamento e o acompanhamento multiprofissional.

No Ineb Brasília, essa individualização começa pela prescrição da diálise quanto à duração e à periodicidade das sessões, que varia de paciente para paciente. E segue com o acompanhamento individualizado de nutricionista, psicólogo e fisioterapeuta, incluindo tratamentos auxiliares como a acupuntura.