Animal Print Addicted

Surgiu nas passarelas por volta dos anos 90 e depois não saiu mais. O animal print está no nosso DNA, como dizem alguns psicólogos. Porque? Lembra que nossos ancestrais se cobriam com peles de animais para se aquecer?! Desde essa época somos fissurados por onças, zebras, cobras e tudo mais que remeta aos bixos e à vida selvagem.

No início, essa estampa era associada a roupas vulgares e de baixa qualidade, mas hoje a história é diferente. Estampas de animais estão por toda parte: da Vinte e Cinco de março à Oscar Freire. Deixou de ser vista apenas na passarela e agora está mais presente que nunca nos looks do dia de todas nós.

No século 18 as peles dos animais eram usadas e remetiam à cultura africana, mas antes disso, reis e nobres usavam-nas como símbolo de poder! Essa sensação permanece viva até hoje. Vai dizer que quando você coloca uma roupa de onça não se sente mais confiante e poderosa? Não tem como negar.

Hoje, quase não vemos peles de verdade e couros de animais nas roupas. O animal print foi democratizado! Os desenhos e estampas foram se tornando cada vez mais próximos da realidade e não precisamos recorrer aos métodos antigos. Sem falar que peles verdadeiras possuem preços exorbitantes.

Vestido Assimétrico da casa francesa Busvine/Foto: Moda Moda Moda

Por incrível que pareça, quem ajudou a promover no mundo da moda as estampas de inspiração africana foi o filme Tarzan (1930). Este foi o marco inicial. Depois, diversos estilistas renomados começaram a produzir peças com animal print. A casa francesa Busvine lançou um vestido com estampa de leopardo.

A estilista francesa Jeanne Paquin introduziu o uso de peles de leopardo em suas coleções e foi o maior bafafá da época. Christian Dior (1947) deu início ao uso do que hoje é febre: a estampa de onça, e não a pele. Roger Vivier, criador dos saltos stilleto, criou bolsas e sapatos com o animal print. (Conseguem perceber que nada que está na moda nos dias atuais é completamente novo?)

O casaco de pele se tornou ícone de estilo e luxo com a ajuda de Jackie Kennedy quando surgiu vestindo um casaco de pele de leopardo (criação de Oleg Cassini). Depois desta aparição, a peça caiu no gosto de várias musas do cinema como Marilyn Monroe, Catherine Deneuve e Ursula Andress. Foi o cinema dos anos 50 e 60 que difundiu a moda das estampas de animais como símbolos de elegância e sofisticação.

Sem cairem no esquecimento, as estampas de animais ressurgiram mais forte que nunca no século 21. A jaqueta zebrada de John Galliano para a Dior em 2009 que o diga. Ele apostou em um modelo que me lembra as divas do cinema de antigamente, mas com um toque refinado e atual.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos e Informações: Moda Moda Moda

Nas últimas semanas de moda, esta tendência veio para devastar nossos corações com tantas estampas coloridas e diferentes do que já foi visto.

Há quem diga que onças e zebras são cafonas, mas eu sou apaixonada por elas e digo sem medo que elas vieram para ficar.

Beijinhos, Rafaela Rabelo