Capital Fashion Week – Terceiro dia

No terceiro e último dia de Capital Fashion Week, tivemos nada menos do que 12 desfiles. Dentre eles, marcas infantis que ainda não tinham desfilado nas passarelas da semana de moda da capital e a equipe de produção recebendo os agradecimentos do público.

12087679_10153651201604486_3706903196629376271_o

Olha eu ali atrás, geeeeente!


Confiram agora os últimos desfiles!


Mulher bem vestida

Com manequim do 36 ao 50, a modelagem era descontraída e sem complicações. As inspirações da coleção foram tiradas de antigas fachadas, portões e janelas de Brasília. Utilização de artesanato, flores, bordados e crochê se destacavam. A mistura do moderno e do contemporâneo com as cores em misturas inusitadas traziam um ar diferente do tradicional.


Suika

O tela balão mágico invadiu o palco do Capital Fashion Week e trouxe muita alegria a coleção de peças infantis. Com modelos confortáveis, a sobreposição e o estilo kimono compunham a coleção.

Os vestidinhos para meninas tinham a cintura marcada e eram mais folgadinhos, soltinhos e para os meninos o que se destacou foi o jeans infantil.  Os tons vinham em cores pastéis, azul, amarelo e rosa e alguns detalhes em vermelho e branco.

As estampas eram em formas geométrica desenhadas e principalmente com artigos que compõem o céu, as nuvens e os balões. O detalhe das bordas femininas ficavam por conta dos pequenos pompoms e também tinham detalhes nos ombros e manga soltinha. Saia rodada, calça, blusinhas, macaquinhos e vestidos formavam as roupas infantis e para os pais, haviam peças com as mesmas estampas, do estilo tal pai, tal filho.


Je suis Petite

A referência foi a artistas fauvistas. A coleção conta com a estampa inspirada em espirros de cores. As peças eram soltas e confortáveis. Botões e laços ficavam por conta de detalhes. O uso de geometria era usado na estampa e também nos recortes e os tons vieram em pastéis, azul, rosa, amarelo. Composições em macaquinhos, saias, blusas, shorts, vestidos, coletes inteiros e coletes longos e também saias de pregas.


Minhocco

Desfile agitado com crianças divertidas imitando jacaré, hipopótamo e diversos animais da nossa fauna. Isso tudo porque as roupas da nova coleção da marca infantil de 2 a 7 anos contém roupas interativas, blusas com capuz e cachecol, asas nas blusas, escamas na calça e patas no colete. A inspiração foi a fauna, a flora e nossas lendas e a preocupação maior é além de divertir as crianças as alertar sobre a extinção dos nossos animais. Formadas por 90% de algodão pelo menos, as roupas eram divertidas, vinham em cores chamativas e alegres, tabela de cor bem variada. As estampas eram frutas ou animais e a o principal é a matéria prima que é também do nosso país.


Bia Balú

Coleção formada com transparências, bordados, rendas e plissados, os vestidos e vestidos de festa continham saias armadas e robustas e as pérolas, cristais e paetês funcionaram como complemento. As estampas eram formadas por borboletas e flores. Os tons vinham em lilás, laranja e amarelo e também nos tons mais claros como o off White, branco, rosé e bege. O decote ficava por conta das aberturas nas costas e as composições vinham além dos vestidos de festa, croppeds e saias midi, nas nossas tendências mais atuais.


Difuzi

A Difuzi trouxe uma coleção inspirada na Nanoarte, com formas inimagináveis, como a estilista descreveu. As estampas vinham em formas de elementos químicos e até mesmo alguns que são microscópicos. Havia leveza e movimento, cintura marcada, cintura alta e inspiração dos modelos nas décadas de 50 e 70. O estilo boho chic predominou com a jovialidade. Um destaque foi para o formato de ombro a ombro, as ombreiras, fendas com zíper e o tradicional atual, manga longa, transparência. As peças de roupas se misturavam entre roupa social e roupa mais usual. Os tons vieram em tons neutros, azul turquesa e rosa bebê. A seda predominou como material principal utilizado. O misto de justo com folgado também fez com que as peças se destacassem porque caiam bem no corpo, valorizando a forma.


OXGN

A marca fitness e beachwear trouxe recortes ousados. As cores frias predominavam com cores frias, preto e branco e old navy. O biquíni com modelo mais alto, tomara que caia, nadador e top coração foram as formas da coleção. A transparência se completava com as estampas psicodélicas e brilhos. As composições eram em croppeds, saia alta, calça com tapa bumbum, blusinhas mais soltas, tops com sustentação adequada mais firme e calças mais modeladas.


Mimos

A marca trouxe uma forma especial de moda a sociedade, as roupas especiais. Elegantes e confortáveis, as roupas especiais vieram para fazer a diferença na vida de quem precisa de mais praticidade e facilidade, às pessoas mais debilitadas, como cadeirantes, deficientes e idosos agora contam com roupas com mais zipers e aberturas para facilitar a troca, a adaptação de acessórios que são indispensáveis. Com tecidos macios e leves, até o jeans é de um material menos grosseiro que o jeans tradicional. Até o paletó e os vestidos ganharam adaptação para facilitar a vida das pessoas com necessidades especiais. As estampas vieram em florais, cores claras e clássicas com flores comuns como o girassol


Fulanitas de tal

Os sapatos da Fulanitas de Tal ganham destaque pela exclusividade e originalidade que eles tem. Com bicos arredondados, são sapatos contemporâneos para a mulher decidida que quer se sentir bonita e confortável. Composições em plataformas, alpagartas, tênis, rasteiras, sapatilhas e saltos tradicionais. As estampas sempre em floral, animal print e também com listras geométricas.


Romildo Nascimento

As cores da coleção vieram neutras em preto e branco. As fendas profundas, listras verticais, correntes, transparências, decotes ousados davam um ar de sofisticação e sensualidade. As peças mais sociais vinham em saias de couro, shorts com cortes triangulares, macacão, vestidos, camisas e calças.


Apoena

A Apoena trouxe cores bem vivas. As suas estampas vinham em flores e folhas, animais e também formas de losangos, círculos, espirais e desenhos aleatórios. As composições em vestidos sem decotes, saias midi, saias rodadas e peplum dava um ar de mistério e sofisticação e compunham também acessórios e sapatos. O destaque maior foi para os bolsos nas composições femininas, em saias e vestidos. A valorização da silhueta foi definida com a cintura bem marcada e a valorização dos ombros.