Espetáculo infantil realiza nova temporada no Rio de Janeiro

O espetáculo infantil Dinossauros e Pelancas realiza nova temporada no Rio de Janeiro com apresentações entre os dias 30 de junho e 08 de julho de 2018 (aos sábados e domingos), sempre às 16h, na CAIXA Cultural RJ.

dinossauros-e-pelancas-foto-alexandre-kubrusly-1-800

Com projeção, música ao vivo e um fio de imaginação sem fim, a peça traz seis atores que estimulam a plateia a viajar no mundo encantado das crianças, onde tudo é permitido. O projeto tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal. 

Dedicado a todos os avós “que tiveram muito trabalho para fazer tudo que existe no mundo”, Dinossauros e Pelancas se constrói a partir de brincadeiras inspiradas pelo poder imaginativo da criança, sem barreiras e limites, criando universos novos em que tudo pode acontecer.

Assim, surge uma avó que viveu com os dinossauros, a máquina de fazer estrelas que criou o céu, um sanduíche de pipoca, um menino sereia e muitas outras histórias.

dinossauros-e-pelancas-foto-alexandre-kubrusly-4-800

A direção de Juliana Linhares e a dramaturgia de Clarice Lissovsky propõem uma criação conjunta onde todos são responsáveis pela costura da cena. Essa dramaturgia é construída através de jogos e brincadeiras que foram levantados pela diretora com a intenção de extrair dos atores o máximo de sua potência imaginativa.

São bem-vindas as histórias próprias e as inventadas, os imaginários individual e coletivo, e as memórias de infância – desde as brincadeiras de competição até as brincadeiras de representação, construção, imaginação, expressões artísticas e sociais, que propõem ao público a disposição para encontrar um mundo tão grande quanto os dinossauros e tão gostoso quanto as pelancas da vovó.

“O espetáculo nasceu da necessidade que eu sentia de ver o teatro para criança com uma pedagogia mais atual, com questões contemporâneas da nossa sociedade. Fazer um teatro para a criança que pudesse estar dentro do nosso panorama atual e com linguagem física modificada, atraente, no sentido de não ter que buscar naquele lugar já formatado da princesa, da fábula”, explica Juliana.

Entre uma brincadeira e outra, forma-se uma banda com guitarra, baixo, cajon, sax, escaleta e tecladinho. As regras são propostas pela ótica da criança, e o embalo das canções autorais tocadas ao vivo ajuda a instaurar um clima divertido.

Música e palavra permeiam a montagem, mas o corpo é a principal forma de expressão explorada. Corpos-dinossauros, corpos-megazordes, corpos-avatares, corpos-brincantes e cantantes, corpos-crianças adultas. A brincadeira transforma os atores em super jogadores dentro de um palco onde tudo se torna possível.

“A peça deixa buracos para as crianças preencherem com suas próprias histórias. Elas respondem, fazem coro, se envolvem, tentam ajudar nas investigações, dão opinião ou contemplam caladas, cheias de minhoquinhas na cabeça”, comenta a dramaturga Clarice Lissovsky.


Oficina gratuita

Nos dias 7 e 8 de julho (sábado e domingo), entre 10h e 13h, será oferecida a oficina gratuita Procedimentos para a construção cênica do teatro infantil contemporâneo,ministrada pela diretora Juliana Linhares e pelos atores-criadores do espetáculo.

A oficina é destinada a atores, artistas em geral e estudantes de teatro maiores de 16 anos interessados em aprofundar a pesquisa sobre o teatro infantil contemporâneo. Serão oferecidas 15 vagas e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail dinosepelancasoficina@gmail.com .

Nos encontros, a equipe irá propor uma viagem pela memória da criança de cada um, estimulada por jogos de criação e improvisação cênica que resgatem e tragam à tona experiências e memórias de seus avós.

A partir de exercícios físicos, jogos e brincadeiras que serviram de base para a construção do espetáculo e que instigam o caminho da criação lúdica do corpo, serão criados uma dramaturgia e um repertório de gestos, expressões e movimentos de cada participante.


Ficha técnica

Elenco/criação: Fernanda Nascimento, Jefferson Zelma Rafael Lorga, Sérgio Kauffmann, Vanessa Garcia, Victor Seixas e Vittória Braun

Direção: Juliana Linhares

Dramaturgia: Clarice Lissovsky

Assistência de direção e Assistência de produção: Bel Flaksman

Assistência teórica de direção: Diego Reis

Assistência de dramaturgia: Natália Araújo

Assistência teórica de dramaturgia: Rodrigo Carrijo

Direção/Dramaturgia do movimento: Gunnar Borges

Assistência teórica de movimento: Laura Samy

Cenografia e Figurino: Marcus Faro e Bia Lopes

Assistência de cenografia e figurino: Angélica Grativol e Isabela Azevedo

Iluminação: Tábatta Martins, Juliana Linhares e Bia Lopes

Videocenografia: Lucas Canavarro

Direção musical e Trilha sonora original: Frederico Demarca

Técnicos de luz: Tábatta Martins e André Martins

Técnico de som: Leandro Lobo

Técnico de vídeo: Guigga Tomaz

Técnicas de cenário: Alice Cruz, Bel Flaksman e Samia Oliveira

Projeto gráfico: Julia Villela

Comunicação, imprensa e mídias sociais: Ana Pinto | Pequena Via Produções

Direção de produção e realização: Samia Oliveira

Músicas originais:

O começo do som – Clarice Lissovsky, Fernanda Nascimento e Frederico Demarca

Eu quero me mudar pra lua – Frederico Demarca

Ei! – Frederico Demarca e Juliana Linhares

Patrocínio: CAIXA e Governo Federal


Espetáculo Dinossauros e Pelancas

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)

Informações: (21) 3980-3815 | Lotação: 176 lugares (mais 4 para cadeirantes)

Datas: 30 de junho a 8 de julho (aos sábados e domingos)

Horário: 16h | Duração: 60 min

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia

Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 13h às 20h

Classificação indicativa: Livre | Acesso para pessoas com deficiência