Instituto C&A e Malha lançam projeto de Moda mais sustentável

 

“Qual é a moda que sustenta o seu mundo?”

 

A Malha e o Instituto C&A fecharam uma parceria afim de criar um movimento para cocriar o futuro da moda, tornando-a mais colaborativa e mais sustentável!

O anúncio foi feito na última terça-feira, no QG da Malha, em São Cristóvão, no Rio de Janeiro, e contou com a presença de Paulo Correa, Presidente/CEO da C&A e membro do Comitê de Investimentos do Instituto C&A; Elio Silva, Vice-Presidente de Marketing e Operações da C&A; André Carvalhal, criador da Malha e ex-gerente de Marketing e conteúdo da Farm; Gabi Mazepa, proprietária da RE-Roupa, com pegada forte em sustentabilidade e gestora de projetos educacionais relacionados; e Herman Bessler, co-criador da Malha e criador da plataforma Templo. A mediação foi feita por Caio Braz, apresentador do GNT Fashion.

298934_657240_andre_carvalhal__elio_silva__caio_braz__paulo_correa_e_gabi_mazepa

Gabi Mazepa, Paulo Correa, Caio Braz, Elio Silva e André Carvalhal

O objetivo é discutir novas formas de organizar, produzir e consumir moda, para promover um futuro mais sustentável e colaborativo; a iniciativa, que conta também com o apoio do Instituto C&A, tem sinergia com o novo momento do setor, que compartilha valores e une esforços na busca por inovações que geram um impacto positivo.

Segundo Elio Silva, o boom de informações em que vivemos hoje trouxe às pessoas um novo nível de consciência, onde a indústria precisa se reinventar, movimentando o mercado, mas garantindo boas condições de vida a todos os envolvidos nessa rede.

“Cada vez mais o propósito da rede C&A é oferecer opções nas lojas para que as pessoas façam suas escolhas sem rótulos. E apesar dos avanços, de toda a tecnologia, as pessoas querem saber de onde tudo vem, e de como é feito; as relações mudaram, as pessoas estão mais conectadas entre si, em contraponto ao distanciamento mantido entre elas”, argumenta Paulo Correa.

298934_657246_geral-1

Geral

1) Como está rolando a transição da empresa para a sustentabilidade?

Paulo Correa – A revolução é concreta e acelerada. Boa parte dos produtos das lojas C&A já têm algodão sustentável, sendo que a categoria de itens sustentáveis que mais vende que mais vende é a de bebês, recém-nascidos. Porque nós já nascemos na moda, quando a gente nasce vem alguém com um tecido para nos envolver logo em seguida, é uma das primeiras coisas a serem feitas. E com esse índice a gente vê que as pessoas querem isso para os seus filhos, para o futuro, elas querem seguir o caminho mais certo e realmente estão preocupadas com o futuro das próximas gerações.

André Carvalhal – Realmente, a informação trouxe às pessoas um novo nível de consciência, mas acredito que seja mais por uma questão de sobrevivência…porque agora elas estão vendo como as mudanças têm impacto direto na nossa casa, em nossas famílias; como a falta de água, as enchentes, causadas pelo excesso de chuvas, que junto ao excesso de lixo, entopem bueiros, enchem casas, e vira e mexe vemos pessoas perdendo tudo.

298934_657239_andre_carvalhal__elio_silva__caio_braz__paulo_correa_e_gabi_mazepa__2_

André Carvalhal, Elio Silva, Caio Braz, Elio Silva, Paulo Correa e Gabi Mazepa

2) Como acham que os estilistas estão se adaptando a essa nova demanda por sustentabilidade?

André Carvalhal – Para as grandes marcas é muito mais difícil de se adaptar, pois o impacto na economia e no modo de produção delas é muito maior do que sobre as pequenas, que têm mais facilidade em se adaptar; as grandes precisam se esforçar muito na mudança para não se verem encurraladas no futuro.

Paulo Correa – Em primeiro lugar, é preciso tomar a decisão e que ela seja autêntica, de verdade. Em segundo lugar, é preciso ser inovador. Não é só uma questão racional, é preciso acreditar na causa e abraçar essa escolha.

Elio Silva – A C&A está com metas ambiciosas e uma delas é a de que até 2020, 100% do algodão utilizado em nossas peças seja mais sustentável; a gente também vem retirando 67% dos produtos químicos mais agressivos da cadeia, outra meta a ser batida até 2020 também. E isso é uma referência para o mercado, é preciso contar, espalhar essas notícias, para que mais pessoas e mercados saibam e tomem os mesmos tipos de ações e iniciativas.

298934_657256_1

Marcia Costa, Paulo Correa, André Carvalhal, Herman Bessler e Elio Silva

3) O que vocês acham que o futuro reserva para a moda?

Gabi Mazepa: Transparência e democratização nos processos, mais horizontais e acessíveis.

Paulo Correa: O futuro tem a ver com a expressão do indivíduo, conectado aos seus próprios valores, e respeitando o meio ambiente.

Elio Silva: Acredito que as pessoas vão passar a usar o que querem, da forma que quiserem, desde que produzida segundo uma cadeia do bem; e com uma indústria que possa movimentar o mercado, mas que também garanta boas condições de vida aos envolvidos nessa rede.

André Carvalhal: Colaborativo, Moda com Propósito! (entendedores entenderão ;D)

14937436_606226669580737_1761105323985892_n

André Carvalhal, Elio Silva, Caio Braz, Elio Silva, Paulo Correa e Gabi Mazepa

E foi assim que a incubadora de moda sustentável se uniu a uma das maiores redes de varejo do mundo para lançar um ambicioso projeto afim de criar, entre outras metas, o 1o pólo de Upcycling de resíduos da C&A!

Os trabalhos serão realizados via coworking e haverá um edital até o final do ano para a seleção de 10 marcas que terão acesso aos benefícios cedidos pelo Instituto C&A e a Malha; os projetos serão avaliados em 4 frentes: social, cultural, ambiental e econômica.

298934_657245_geral__2_

Geral

E a tag escolhida para representar esse movimento de cocriação do futuro da moda, não poderia ter sido melhor: #justoéonovopreto! E por quê?…

Porque é o básico.

É o mínimo.

E realmente, as pessoas não têm aceitado menos do que isso: ética, transparência e democratização dos meios de produção.

Se esta semana sentimos nossas esperanças sofrerem mais um baque e até se esvaírem, já podemos começar a renová-las: este é um futuro onde, cada um à sua maneira, teremos o maior orgulho em fazer parte! E só estamos começando.

#gratidão

justo-e-o-novo-preto

O Projeto

O projeto terá quatro frentes de atuação: as duas primeiras contemplam a incubação de novas marcas e o desenvolvimento de um pólo de upcycling – para transformar resíduos ou peças de roupas que seriam descartadas em novos produtos, que deve ser inaugurado no início de 2017; as demais contemplarão palestras, workshops e bolsas de estudo para a escola de moda da Malha.

A primeira frente lançada é a de incubação de dez marcas, por um período de 12 meses. A seleção dos participantes será feita por edital a ser lançado até o final do ano, e as marcas poderão se candidatar.

20161108_193917

André Carvalhal e Paulo Correa

“Queremos que essas novas marcas se desenvolvam e atuem no mercado de forma consistente e inovadora, promovendo conceitos de sustentabilidade desde a escolha da matéria prima até a embalagem do produto”, explica o CEO da C&A e membro do Comitê de Investimentos do Instituto C&A, Paulo Correa.

As marcas incubadas terão à sua disposição um espaço para produção e exposição de seus produtos, no estúdio fotográfico Malha, e consultoria, por meio de um processo conduzido com colaboradores da rede de varejo.

malha_ilanabessler-082

Malha – Instalações

Os eventos estão programados para ocorrer a cada dois meses e terão como objetivo gerar discussão e conhecimento sobre assuntos como inovação, produção local e independente, sustentabilidade, moda com propósito, economia colaborativa e outras tendências para o futuro da moda sustentável.

A quarta frente desse projeto é o apoio à Escola de Moda da Malha com o desenvolvimento de novos cursos com foco em inovação e sustentabilidade na indústria da moda e bolsas de estudo integrais para capacitar pessoas de comunidade locais para atuar indústria da moda de forma sustentável.

298934_657248_herman_bessler__andre_carvalhal_e_caio_braz

Herman Bessler, André Carvalhal e Caio Braz

O projeto tem a curadoria da Malha, movimento colaborativo liderado por uma parceria entre Templo (plataforma de empreendedorismo criativo fundada por Herman Bessler) e André Carvalhal, com sede em um galpão em São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

“Reunimos em uma mesma comunidade o ecossistema da moda, de forma colaborativa, pela primeira vez, e isso é muito importante”, conclui Herman Bessler.

20161108_184020

 

Sobre a Malha

A Malha é um movimento colaborativo por uma moda mais sustentável, colaborativa, local e independente liderado por uma parceria entre Templo (plataforma de empreendedorismo criativo fundada por Herman Bessler) e André Carvalhal, com sede em um galpão em São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

20161108_192017

Somos conectores de um ecossistema de criadores, empreendedores, produtores, fornecedores e consumidores que acreditam em uma nova moda, autêntica, geradora, experimental e livre.

Nosso galpão, aberto a todos, funciona como uma sede desse movimento: somos ao mesmo tempo um espaço de coworking e de cosewing, uma comunidade, uma escola e um laboratório de experimentação. Provemos os meios de produção e estimulamos a troca e criação de conhecimento.

20161108_183314

Sobre a C&A

A C&A é uma empresa de moda focada em propor produtos e experiências que vão além do vestir, conectando as pessoas a si mesmas e ao mundo a sua volta. Fundada em 1841 pelos irmãos Clemens e August na Holanda, a marca abriu sua primeira loja no Brasil em 1976, na cidade de São Paulo. Hoje, a empresa está presente em todas as regiões e tem cobertura nacional, por meio de sua loja virtual. Conduz seus negócios de forma ética e sustentável, comprometida em oferecer moda com impacto positivo.

Sobre o Instituto C&A

O Instituto C&A foi criado em 1991, com o objetivo de planejar, gerenciar e executar a política de investimento social da C&A. A partir de 2016, a organização se integra à C&A Foundation, organização com sede na Suíça e que coordena o investimento social de todos os institutos e fundações que levam o nome da C&A no mundo.

Por acreditar que a moda pode ser uma força para o bem comum, atua na promoção de uma indústria da moda mais justa e sustentável no mundo, que beneficie o meio ambiente, os trabalhadores desse setor e suas famílias. Diante disso, suas ações são focadas em três programas: Incentivo ao Algodão Sustentável, Melhores Condições de Trabalho e Combate ao Trabalho Forçado e Trabalho Infantil. Além disso, trabalha o engajamento como um tema transversal aos demais e que busca mobilizar os funcionários da C&A e a sociedade para a mudança.14925290_605635232973214_4238560727407128543_n