Nova cena faz tributo a Adriana Calcanhotto

Como já sugere o título, “Nada Ficou no Lugar” no álbum em que a nova cena canta Adriana Calcanhotto. São dezoito releituras de muito bom gosto e para muitos gostos. Tem eletrônico, pop, brega, pagode, rap e bossa nova.

Uma gama de produtores de primeiro escalão e um time de peso interpretando clássicos e canções lado B – se é que isso é possível quando se fala em Adriana. Idealizado e com curadoria de Andrea Franco e Zé Pedro, “Nada Ficou no Lugar” será lançado pela Xirê e Sony Music, dividido em três EPs.

Eu não vejo muita graça de alguém pegar uma canção minha e gravar do mesmo jeito que fiz. Assim como eu gosto de pensar as músicas de outros compositores como um material para ser trabalhado, modificado e apropriado, é isso que espero que façam com coisas minhas. No caso deste projeto, eu fiquei muito satisfeita em saber que o desrespeito é total“, afirma a homenageada, Adriana Calcanhotto.

A primeira parte do álbum chegou no sexta-feira, 21, em todas as plataformas digitais com Johnny Hooker, Mahmundi, Rubel, Priscila Tossan, Ava Rocha e O Quadro. Eles cantam “Mentiras”, “Cariocas”, “Por que você faz cinema”, “Vambora”, “Ambar” e “Negros”, respectivamente.

Em janeiro, o segundo EP abre com Baco Exu do Blues interpretando “Senhas”, seguido de Alice Caymmi cantando “Metade”, Àttooxxá com “Toda sexta-feira”, Mãeana relendo “O amor me escolheu” e Illy e Larissa Luz dando a voz em “Pelos ares” e “Vai saber”.

Antes do Carnaval, o terceiro bloco chega às ruas com Preta Gil em “Pode se remoer”, Duda Beat com “Seu pensamento” e Jaloo com “Esquadros”. O timaço é fechado por Letrux em “Já reparô?”, Arthur Nogueira com “Cantada” e Tais Alvarenga com “Inverno”.

A ideia do álbum se chamar ‘Nada ficou no lugar’ surgiu exatamente pelo fato dos intérpretes se apropriarem das canções e darem uma roupagem ao seu modo e para seu público, de acordo com sua identidade musical.  Acho que este álbum renova e apresenta a obra de Adriana para uma outra geração de uma forma muito especial“, acredita Andrea Franco.


Escute aqui!