Resenha: Como eu era antes de você – Jojo Moyes

Há pouco tempo lançaram o filme do livro Como Eu Era Antes de Você e vi muitas pessoas ansiosas para ir aos cinemas e depois mais pessoas ainda saindo aos prantos das salas. Claro que me deu vontade de ler e tratei de fazer logo isso.

Aqui neste post vou falar o que achei da história e sugiro, que se você ainda não leu nem assistiu o filme, leia só um pedaço kkkkk vou acabar dando algum spoiler e não quero que me mate.

resenha-como-eu-era-antes-de-voce%cc%82-destaque

Descrição

img_6647

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.

Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Resenha

Louisa é uma menina do interior que nunca fez praticamente nada e aprendeu a se contentar com empregos medianos e uma vida mediana. Em um desses momentos medianos da vida dela, acabou sendo contratada por uma família rica e conheceu o tinhoso Will.

Entre trancos e barrancos, Lou, como era chamada pelos mais íntimos, decidiu tentar mudar a vida e a cabeça de Will. Era uma missão quase impossível, mas ela tinha certeza que conseguiria. O amor entra em cena e imaginamos que ele vai curar tudo, mas é aí que a ‘vida real’ aparece pra acabar com a gente.

Esse é um dos livros mais próximos da realidade que já li, depois de “Um Dia”. Ao mesmo tempo que fico feliz por ser uma história mais realista, quero arrancar os olhos da autora por me fazer chorar de soluçar com esse bendito final.

Fiquei xingando o Will de egoísta, insensível, babaca e tudo mais que vocês podem imaginar, mas também refleti muito sobre como EU reagiria se estivesse na pele dele. Puts.. que difícil!

Mas tudo bem, pensei. Ainda tem outro livro e vai que não é bem isso que entendi. Então tratei de começar a ler o próximo. Já leu? Terá resenha dele em breve, mas já adianto que esse primeiro é incrível (entrou na lista do “li em um dia”) e o segundo também é muito bom. LEIAM!

Onde Comprar