Saiba tudo sobre o #SPFW com Paulo Borges

Um dos eventos mais importantes de moda está chegando. Adivinha qual é? Isso mesmo.. o São Paulo Fashion Week – SPFW.

Pra deixar todas os amantes de moda com o cabelo em pé, a fanpage oficial do evento criou um #facetoface com ninguém menos do que Paulo Borges.

Captura de Tela 2014-03-18 às 17.55.36

Aconteceu agora pouco e ele respondeu um moooooonte de perguntas da galera. A maioria era “como eu consigo um convite pro SPFW”, mas outras pessoas fizeram perguntas realmente boas e me inspiraram a montar esse post pra vocês.

Acredito que até os menos interessados no assunto tem algumas curiosidades sobre uma semana de moda. Então vou colocar aqui as perguntas e respostas e espero que gostem.

* Abreviei os nomes das pessoas que perguntaram para não expor ninguém.

O INÍCIO

L. B.: Olá Paulo ,bom gostaria de saber qual foi a explosão de criatividade que vc teve pra que o SPFW existisse e fosse algo tão bombástico?

Paulo Borges: L., quando criei o Phyto Ervas Fashion em 94, ninguém falava de moda no Brasil. Ninguém acreditava que moda poderia ser no Brasil o q ela é hj, reconhecida internacionalmente e respeitada mundialmente. Depois de 3 anos, me conscientizei que já tínhamos o momento certo para dar um salto estratégico e de construção para essa plataforma de moda. Percebi que convivia com dezenas de estilistas extremamente criativos, com dezenas de grifes extremamente competentes, com dezenas de empresários de uma indústria textil importante, com dezenas de jornalistas e veículos ávidos por uma construção. Tomei coragem e orquestrei essa junção de pessoas, empresas e vocações. Ainda estamos construindo essa grande ideia. Ainda chegaremos a um ponto de conquistas que posicionará o Brasil sem dúvida como um grande player da moda mundial.

PREPARAÇÃO

A.J.: Paulo, com quanto tempo de antecedência vocês começam a organizar a próxima edição do evento?

Paulo Borges: Cada edição do SPFW é preparada com no mínimo 6 meses de antecedência. Mas a ideia original é pensada até 3 anos antes.

COMO DESFILAR NO SPFW

G. D.: Olá, Paulo, como funciona o processo de seleção para que uma marca possa desfilar no SPFW?

Paulo Borges: Cada marca que pretende desfilar no SPFW deve enviar para nós um portfolio com o planejamento estratégico para ser avaliado pelo comitê.

COMO ENTRAR NO SPFW

J. L.: A minha pergunta é pergunta de muitas pessoas que amam a moda mas não conseguiram convite… como eu faço pra entrar na SPFW?

Paulo Borges: O convite para assistir a um desfile é entregue diretamente pelas marcas e estilistas. 

 

TEMA DESTA TEMPORADA

M. B.: Olá Paulo, tudo bem? Pode falar um pouco o tema dessa nova temporada?

Paulo Borges: Em mais alguns dias, vocês ficarão sabendo qual será o tema e a cara dessa nova edição. Fiquem atentos.

 

EVENTO FORA DAS PASSARELAS

N. M.: A SPFW pretende realizar mais ações que integram o evento à cidade, como a que rolou no metrô e nos CEUs?

Paulo Borges: Pensamos constantemente em ideias e ações que transcendam o SPFW na construção da cultura de moda e da percepção da importância da economia criativa liderada pela indústria da moda. Teremos sim ações nos CEUs, o q pra nós é um imenso prazer e um enorme desafio transpor as barreiras do q seria um entendimento superficial do q é moda para uma troca real de como viver a moda.

 

TRABALHAR NO SPFW

G. C. S.: Me candidato todos os anos para trabalhar no SPFW mas nunca consigo como faço??

Paulo Borges: Você deve procurar a nossa equipe que recruta e seleciona estudantes para trabalhar no SPFW.

N. S.: infotec@luminosidade.com.br

 

E para finalizar, selecionei esta pergunta-resposta com uma mensagem pra gente, que quer trabalhar com moda.

MODA BRASILEIRA NO EXTERIOR

V. A.: Paulo Borges,Sabemos que a Moda Brasileira ainda está em desenvolvimento,E o #SPFW e o #FashionRio tem colaborado para isso, Mas com um olhar de realismo você acredita que algum dia a Moda Brasileira terá a mesma importância e notoriedade como a Moda Internacional ?

Paulo Borges: V., há 30 anos essa crença é um mantra em minha vida. Há 20 anos praticamente ninguém pensava ou discutia esse assunto. Hoje somos percebidos pelo mundo como um país importante lançando moda com uma indústria de moda muito importante. O nosso desafio, enquanto país, é fazer as transformações e reformas que possibilitem o desenvolvimento real e moderno dos princípios de economia criativa. O brasil não tem cultura exportadora de marca e de design, mas por outro lado, somos um país extremamente jovem e não podemos nos exigir antes do tempo algo que ainda que ainda temos que construir.

O QUE ESTÁ FALTANDO

C. A. G: na sua opinião oq falta na moda brasileira?

Paulo Borges: C., faltam muitas coisas para a moda brasilira, mas te garanto que não é criatividade. O que falta está diretamente atrelado à capacidade do país de criar um plano de desenvolvimento pensando no que a moda é enquanto economia, cultura, inclusão social e transformação. O brasil ainda é um país preso aos moldes de uma economia fechada e com resquícios de hábitos da era da hiperinflação. Tudo isso deve desaparecer para se formar um novo país: moderno, criativo, ágil, desburocratizado e que expresse o que ele é de fato. Que é colorido, jovem, envolvente e quente!

REALIDADE DURA

R.N.: A cobertura da mídia criou a falsa ilusão de que a moda brasileira vai de vento em popa. No entanto, não é isso que acontece: “O que este movimento representa em volume de vendas e faturamento? Vamos ser honestos: quais são as marcas brasileiras realmente conhecidas fora do país?

Paulo Borges: R., muito oportuna sua colocação. Não podemos continuar vivendo a visão colonizada que nos é imposta diante do mundo. O Brasil é um dos poucos países que detém um mercado interno extremamente forte e importante para o desenv. de sua economia. Toda a nossa história de moda é pensada e desenvolvida para abastecer esse mercado interno. Praticamente 95% de tudo que conseguimos produzir é para o mercado interno. Quando miramos ao mercado internacional, estamos na verdade preparando o futuro do Brasil. Estamos nos preparando para transformações que ainda virão. A moda não está em crise. Em crise estão os processos aos quais a indústria da moda se desenvolveu nos últimos 30 anos. E tudo isso está mudando. Veja a boa matéria da revista Exame de 2 meses atrás, onde números da nossa economia e indústria da moda são apresentadas. A indústria de moda no Brasil cresce o dobro do que qualquer outro país do mundo.
O que existe é uma mudança grande no protagonismo e isso passa uma falsa impressão de que o mercado não está crescendo porque algumas marcas que são icônicas, nessa última década não estão conseguindo transpor as barreiras e transformações necessárias para o novo momento no país. Porém, abra os olhos e veja ao seu redor a quantidade de novas marcas que estão crescendo e como marcas que já existiam estão se transformando em grandes redes. Esse é o movimento que acontece hj no Brasil.

MENSAGEM PARA QUEM QUER TRABALHAR COM MODA

D. O.: Paulo, li um artigo sobre sua carreira á alguns dias, e agostaria de saber, qual a mensagem que você manda para aqueles que estão começando agora do nada como você estava á anos atrás?

Paulo Borges: D., eu sempre me faço 3 perguntas antes de me envolver em qualquer projeto. Por quê? Pra quem? Como?
Essas 3 perguntas definem a minha estratégia e planejamento. Se eu conseguir responder claramente a essas 3 questões, eu sigo em frente. Acima de tudo, estar alinhado com a minha alma. Isso tudo alimenta minha alma? Então eu sigo em frente.

 

Gostaram?!

Tem muitas outras perguntas e respostas neste link!

beijos