Saiba tudo sobre os Cosméticos Veganos

Cosméticos Veganos: formulações livres de componentes de origem animal e livres de testes em animais.

cosmeticos-veganos-coelho02-768x480

Antigamente o uso de cosméticos era considerado luxo, mas hoje é necessidade. Este consumo está tão disseminado que o Brasil é o terceiro maior mercado consumidor desse tipo de produto no mundo todo.

É importante falarmos, além do cuidado com a saúde e com o corpo, sobre o cuidado com o nosso planeta. O que você faz para melhorar? Ou.. O que você faz para não piorar?

Essa onda dos cosméticos ecologicamente corretos é cada dia mais em evidência e as próprias marcas vêm investindo nesse segmento. Também podemos chamar estes cosméticos de verdes ou cosméticos sustentáveis. São considerados assim, pois dão prioridade para matérias-primas sustentáveis, naturais e em alguns casos, até ingredientes orgânicos, banindo de vez componentes que possam oferecer algum risco para a saúde do consumidor que utiliza, do profissional de saúde estética que faz a aplicação, e também que ofereçam algum tipo de nocividade ao meio ambiente.

cosmeticos-veganos02Assim como na alimentação, uma nova tendência tem ganhado força entre os consumidores: os chamados cosméticos veganos, que trazem composição livre de ingredientes de origem animal, bem como a não utilização dos mesmos em toda a cadeia produtiva, incluindo a não realização de testes neles. Os cosméticos veganos ampliam a responsabilidade das marcas perante o respeito à vida animal, à preservação do planeta e, acima de tudo, respeito aos consumidores.

Antes, essa preocupação era exclusiva dos adeptos à causa “cruelty-free” (livre de crueldade), mas agora todos estão se voltando para isto, fazendo com que indústrias mudem sua forma de pesquisa e trabalho.

Se quiser saber se um produto é cruelty-free, procure o selo“eco-friendly” (amigavelmente ecológico) nas embalagens.

Hoje é comum vermos consumidores preocupados com estas causas por questões religiosas, por exemplo. As empresas não paravam para prestar atenção nisso, mas hoje, se querem atuar no mercado global, é importante que tenham em mente esses aspectos para o desenvolvimento e comercialização dos produtos.

creme lipotermicoNós temos que procurar os selos e olhar a composição dos produtos também. Não é porque colocaram o selo com dizeres veganos que temos que acreditar cegamente. É importante pesquisar, conhecer os termos e fazer nós mesmos a conferência na formulação. Esse ainda é um campo de atuação que necessita de regulamentação e melhoria na atuação de órgãos competentes específicos para esse tipo de certificação. Ou seja, você pode estar correndo o risco de comprar produtos que se dizem livres de determinado componente, sem realmente fazê-lo. Se liga!

Uma forma de conferir se a empresa não testa em animais é acessando o site da Entidade Ambiental PEA (Projeto Esperança Animal), onde é possível encontrar uma lista de empresas nacionais que não realizam esse tipo de teste.

Ainda existem empresas que não seguiram essa tendência porque a substituição de ingredientes de origem animal e de componentes não sustentáveis, exige um investimento altíssimo! Além do custo, há outra vantagem importante: com esses cosméticos, evitamos a toxidade dos xenobióticos, que são substâncias consideradas estranhas ao organismo e que apresentam algum efeito prejucial quando em excesso no corpo.

oleo vegetal_14454682Temos que prestar atenção em muitas coisas todos os dias, né? Mas para facilitar, as formas com que os xenobióticos se apresentam são geralmente: o óleo mineral, parabenos, propilenoglicol e conservantes liberadores de formol. Pra você ter ideia, existem estudos que compravam que cosméticos contendo óleo mineral podem contribuir para a artrite reumatoide! Já em relação aos parabenos, muitos produtos que os contêm em sua formulação, têm efeito no organismo como se fosse o próprio estrogênio. Ou seja, pode levar a problemas hormonais e interferir no desenvolvimento de alterações inestéticas como manchas (hipercromias), celulite e acne.

Falando sobre mais um desses compostos, o propilenoglicol, que altera a camada de proteção da barreira cutânea, criando falhas em sua permeabilidade. Este efeito faz com que outros agentes químicos possam penetrar mais profundamente na pele, aumentando a toxidade pela maior quantidade que chega na corrente sanguínea.

Ou seja, exposições contínuas ao propilenoglicol aumentam as chances de sensibilização e ocorrência de dermatites. E se você pensar por dois minutinhos, vai lembrar que os problemas de pele e alergias aumentaram drasticamente nos últimos anos. Será que é culpa desse compostos?

Por isso, fique de olho em tudo! Nas pesquisas, nos rótulos, nos animais.. Não podemos ser egoístas neste momento, até porque nosso egoísmo pode nos gerar muitos problemas. Você pode achar que usar um cosmético natural ou vegano não vale a pena, porque é caro demais, mas na verdade está abrindo mão de parar a crueldade animal e ainda está colocando seu corpo em contato com muitas substâncias nocivas.

Fonte: Blog Buonavita (com adaptações)