Capital Fashion Week – Segundo dia

O segundo dia de Capital Fashion Week foi mais longo. Sem os novos talentos e a premiação, fechamos o dia com 10 desfiles muito interessantes.

12095273_10153651123374486_1762744063888783512_o


Veja os detalhes aqui!


No desfile da DuCa as cores chamativas e coloridas estavam por toda parte e transmitiram alegria para quem observava. Inspirada nos artistas grafiteiros “os gemêos”, a estilista apostou em estampas na maior parte das peças, as vezes até como um todo (em uma conversa com a própria Lúbia, soube que uma de suas inspirações foi o Agostinho Carrara hehe).

As formas eram como em mosaicos, floral, geométricas e o material sempre 100% algodão. A modelagem em alfaiataria foi vista em saias, vestidos, calças, blazers, croppeds, blusas, regatas, saias longas e leggings.

12080062_523544564476732_805059370716385163_o

12087031_523543434476845_7296732174164074520_o

12087685_523543664476822_4001644512389595265_o

12095320_523544324476756_5948108385692535707_o

Já no desfile da estilista Sandra Lima, a sensação que o público não parava de falar era a de estar em um “conto de fadas”. As roupas traziam movimento, feminilidade e leveza. Composta por muito volume, recortes diferentes, dobraduras e plissado, as peças tinham um caimento mais solto.

Os tecidos eram bem diversos, mas as cores sempre uniformes ou duplas. O formato e as estampas nas peças eram ondulares e na passarela vimos vestidos e sobreposições, com capas.

12087156_523731601124695_4892596138394196445_o

12113439_523730834458105_2416113439515509811_o

12120158_523731334458055_45529730566547980_o

12140127_523731041124751_335252596182588365_o

Na coleção “Brasilis”, de Ivson Samabourque, a madeira foi usada como obra prima. O tingimento, com material o natural chamado urucum, vem em diversas tonalidades de vermelho.

Há uma mistura entre o leve e o pesado e o artesanal se junta a alta costura. Nas peças, losangos em madeiras como composição de saias e vestidos; Franjas, transparências e fendas como destaque e também muitos recortes diferentes nas peças, colagens e aplicações em arcos de madeira.

12141012_523734364457752_4379411898291288894_o

12095327_523735291124326_8314390759188736241_o

12045619_523735754457613_5196152996894222080_o

A Vento Radical, marca de beachwear, teve como inspiração os orixás e trouxe o Animal Print como destaque. As pérolas e correntes estavam presentes na maioria das peças, juntamente com as famosas conchinhas do mar. Além disso, as peças tinham babados, brilhos, rendas e recortes laterais.

Havia saída de praia para as meninas e camisetão de praia para os meninos todos com delicadeza e na cor branca. Todas as peças tinham algum elemento que chamasse a atenção e isso diferenciava o simples do mais robusto.

12138352_523750997789422_8954522960356391517_o

12038891_523752167789305_8285516052546877502_o

12039052_523752451122610_4153947074455478015_o

12140136_523753927789129_4284028113400772919_o

No desfile da Menina Palito, uma coleção composta por camisetas, croppeds, vestidos, saias, coletes e calças. Como destaque, modelos bastante usados ultimamente, como a blusa ciganinha, a calça flare, as camisetas longas e os vestidos com fendas.

As estampas sempre femininas, chamavam atenção e nas camisetas, desenhos delicados e descontraídos como cupcake, fusquinha e a famosa menina palito. Foi utilizado muito cetim e transparência e um dos modelos que mais chamou atenção foi o camisetão feminino que vai até o pé com fendas laterais saindo da cintura.

12038642_523758084455380_8284616928851870657_o

12032667_523759051121950_485667591326334374_o

12120125_523759307788591_5797472104047022656_o

12141120_523758504455338_2247738727950078203_o

Oui Mimi por Mirella Righini mostrou roupas extremamente femininas e soltinhas. As estampas delicadas recriavam pinceladas de tinta em cores predominantes em tons pastéis, laranja e o roxo. Os recortes se alternavam entre o curto e o longo.

Há uma utilização de linho, caracterizando o estilo social chic e de seda, trazendo a leveza. Movimento, camadas, sobreposições e volume chamavam atenção e a coleção trouxe várias saias longas e vestidos longos.

12087765_523498584481330_1408947044781870100_o

12068502_523499124481276_1222992681805443466_o

12080260_523499721147883_4727956273034384355_o

12109785_523499994481189_7568026511783918560_o

A coleção “Músculos” da marca Rapha Fitness trouxe cores em neon, branco e preto. Tiras laterais, transparência, manga longa, decote nas costas e babados faziam as peças se diferenciarem bastante e com certeza tinha modelo para todos os gostos.

Percebi a junção da nossa moda atual mais chic com o fitness através do flare e valorização das costas com aberturas. As peças contavam com corte e caimento perfeito para a valorização do corpo e as estampas se formavam com uma composição aleatória em preto e branco.

12068796_523368101161045_4628490642891236669_o

10911298_523366134494575_7491773415687579318_o

11222094_523366137827908_5028928478948841057_o

12080399_523367047827817_5974984982709750008_o

Na Afrikanus, como o próprio nome da marca já diz, as foram inspirações africanas. Os tecidos vieram originalmente da África, Nigéria, Angola e Camarões. As cores são fortes e terrosas e as estampas étnicas transmitiram alegria.

O caimento era perfeito no corpo e o corte, ótimo para valorizar a silhueta. Além de muitas estampas coloridas, vimos fendas laterais, plissado com liso e composições com camisas, bermudas, croppeds, vestidos e coletes.

12068509_523768721120983_4855207747449708615_o

12113528_523768817787640_2938589143177106293_o

12052382_523769041120951_5856278261011606927_o

12139992_523770081120847_8161652876669840063_o

Com destaque para o caimento impecável, as roupas sofisticadas e social chic da marca Guilda tinham estampas diversas, como bonecas africanas e algumas estampa psicodélicas com ilusão de ótica. Os tons eram coloridos com um mix de cores discretas e neutras.

Fendas, transparências e plissados em seda pura, traziam feminilidade e delicadeza. Os decotes também não eram profundos, sempre discretos. Faixas verticais como complementos das composições e peças soltas que traziam leveza e movimento marcaram esse desfile.

12140012_523555254475663_3139240192563726862_o

12113298_523556044475584_5153747269509014887_o

12120102_523556781142177_4351801051048231506_o

11063927_523557411142114_1407865826365121554_o

A coleção “Noite de Ópera” da marca de vestidos de festa Desirée trouxe cintura marcada e uma brincadeira com comprimentos diferentes. As composições traziam os usuais vestidos de festa e uma moda festa um pouco mais atual com macacões, saias, croppeds, pantalonas e peplums. Os materiais eram tule, tafetás, jacquards e as cores vinham em tons diversos de amarelos, off White, prata, dourado, menta, pistache, turquesa, céu, coral e rosé.

O contemporâneo se complementava com o clássico e dava um ar imponente e atrevido às modelos. Havia leveza nos vestidos, com as rendas florais, caimento nos ombros, tons sempre combinando e aplicação de flores, linhas curvas e sobreposições. As aplicações de flores, brilhos e pérolas completavam os tules nas peças.

12087235_523783811119474_1017191551206459339_o

12094807_523785771119278_890851502667320348_o

12080172_523786837785838_1303193174197591478_o


Qual foi o preferido de hoje?