Casa de Criatividade e Inovação oferecerá cursos com com curadoria de Ronaldo Fraga

A Casa de Criatividade e Inovação, projeto do Instituto de Educação, Esporte, Cultura e Artes Populares – IECAP, realizará oficinas gratuitas em fevereiro voltadas para jovens de 15 a 29 anos das comunidades da Estrutural e de Samambaia, no DF.

Ao longo do mês eles terão a oportunidade de apreender novas técnicas e outros saberes, com estímulo à inovação e ao empreendedorismo. Desenvolvida em parceria com a consultora Miriam Rocha, com participação do estilista Ronaldo Fraga, como consultor agregador e curador, a ação conta com o apoio do Governo do Distrito Federal.

“Trabalhar o laboratório de criatividade e inovação para os jovens do DF é a missão deste projeto que o IECAP idealizou, buscando oferecer novas oportunidades para transformar estas vidas”, afirma Renata de Oliveira, Presidente do IECAP.

Com cerca de 280 inscrições já realizadas, e capacidade de receber ainda 100 jovens, as oficinas acontecerão em Samambaia e Estrutural, e terão como oficineiros o artesão Babá Santana, os grafiteiros e artistas plásticos Neew e Yong e o videomaker Enzo Nogueira.

As temáticas a serem desenvolvidas estão em sintonia com os interesses da juventude e envolverão as possibilidades de criações relacionadas ao Grafite, ao mundo digital e às redes sociais (Vídeos de Bolso) e ao Papel Marchê, na produção de utensílios a partir de papel reciclado. O resultado do aprendizado será exibido em março, durante workshop festivo e exposição para apresentar resultados e comercializar dos artigos produzidos pelos participantes.  

A participação no projeto é gratuita, e voltada, preferencialmente, para jovens moradores dessas cidades, devido às possibilidades de acompanhamento da Casa de Criatividade e Inovação. Porém, desde que haja vagas e que os inscritos estejam na faixa etária indicada, qualquer jovem pode participar.

O projeto é totalmente gratuito, realizado pelo Instituto de Educação, Esporte, Cultura e Artes Populares – IECAP com apoio do Governo do Distrito Federal. Os alunos receberão um kit com uniforme e os insumos para as oficinas. Nas oficinas, também vão receber orientação para a comercialização dos produtos.


Empreendedorismo é o foco principal

O projeto tem como objetivo promover o empreendedorismo, a criatividade e o apoio à comercialização da produção dos grupos envolvidos por meio de capacitação, atualização de tecnologias aplicadas ao mundo dos negócios e gestão comercial.

As oficinas foram planejadas para atender ao anseio dos jovens (realizado levantamento prévio), mas também prevaleceram aqueles temas que contemplam produtos em alta no mercado.


Encontro para fortalecer os resultados

O projeto contemplará a realização de workshop onde serão abordados temas relacionados à produção associada como empreendedorismo, design e mídias sociais. Serão convidados blogueiros especialistas em design e marketing digital para interagir com os jovens.

Os alunos terão também palestras com foco na qualidade de vida, pois, diante do alto índice de doenças psicossomáticas, atrelado à vulnerabilidade social e econômica é fundamental treinar a inteligência emocional dos nossos alunos. O projeto prevê, ainda, a criação do laboratório de criatividade e inovação, para aperfeiçoamento do conhecimento transmitido.

Acreditamos no futuro construído através da economia colaborativa e do co-criar de ações que promovam a qualificação e geração de emprego e renda para esses jovens”, afirma Miriam.


Perfil dos Colaboradores

Consultoria Agregadora

Ronaldo Fraga

É um estilista brasileiro que além da marca própria, desenvolve projetos de aculturação de design e geração de renda em todo o Brasil. Sua marca está licenciada em mais de mil diferentes produtos no Brasil para empresas como O Boticário, Tok&Stok, Malwee, L’Occitane e Chilli Beans, entre outras.

Tem sua marca ligada a diversas iniciativas de empreendedorismo social. É citado como um dos poucos designers a desenvolver projetos e ações que buscam reduzir a distância que existe entre o “Brasil feito à mão” e o Brasil industrial.

Papel Marchê em utensílios decorativos

Babá Santana

É um artista paraibano, decorador e cenógrafo, cuja obra é definida como arte popular urbana. Desde 2002 dedica-se a produção de bonecos de papel marche, inspirados no universo circense, que desenvolve com notória maestria. Participa de exposições em diversas cidades brasileiras e no exterior.

Grafite em produtos

Neew @neewone7

Caio de Aguiar é natural de Brasília, onde reside atualmente. É conhecido nas ruas como NEEW. Iniciou suas atividades artísticas por meio do desenho, influenciado por quadrinhos e animes. Em 2002, já se encantava com os grafites no centro de Brasília.

Em 2004 teve o primeiro contato com o grafite, quando participou do Projeto Picasso Não Pichava e em seguida fez seu primeiro grafite com um rolinho e um spray no Guará, onde morava na época. Entre 2004 e 2005 se descobriu artista. Tem formação em Design Gráfico e faz uso de técnicas especiais como acrílico sobre tela, ilustração digital e customização.

Ganhou um certificado de participação pelo Sesc no ano de 2007. Através do GRAFITIE e seus desenhos, tem como objetivo principal se comunicar com o público dentro de uma linguagem própria, além de explorar a interação das pessoas com mundo real e imaginário.

Yong @yongattack

Yong é um artista autodidata e há mais de uma década compartilha um mundo de cores através de seus grafites e ilustrações inspirados na cultura Pop e no comportamento urbano das grandes metrópoles. Seus personagens e letras têm a missão de transformar positivamente as pessoas e lugares que tocam.

Ele tem no currículo três mostras individuais, sendo duas internacionais: Tropical Monsters (Miami 2015) e Pop Jungle! (Orlando 2016), além da participação em diversas exposições coletivas em Brasília, onde é um dos nomes fortes do cenário. Suas obras contagiam todos com positividade, e estão espalhadas por várias cidades do Brasil e do mundo.

Vídeo de Bolso

Enzo Nogueira

O Videomaker Enzo Nogueira teve seu primeiro contato com o áudio através da Rádio Cultura FM, inicialmente, como sonoplasta. O audiovisual aconteceu, posteriormente, por meio de cursos técnicos e de estágios como editor de vídeo em diversas produtoras de nossa capital. Em 2012, ele adquiriu sua primeira câmera fotográfica e aprimorou seus trabalhos incrementando criatividade em sua paixão.

Aqui, por um lado, começa um processo frenético de produções independentes, curtas, vídeos promocionais e clipes. Paralelamente, deu continuidade ao trabalho de operador de câmera em produtoras do DF e para acompanhar a evolução do mercado cinematográfico nunca parou de estudar.

Hoje, insere-se no mercado profissional de forma integral e independente, atuando desde a pré-produção até a pós-produção. O portfólio de sua produtora inclui filmes publicitários, cinematográficos e institucionais. Também acumula experiência com freelancer em funções de operador de steadycam, diretor de fotografia e editor.


Inscrições

no site www.iecap.org.br

no Instagram: @iecap.instituto