Conheça o Programa de Diversidade e Inclusão da L’Oréal Brasil

Construir uma empresa cada vez mais diversa e inclusiva que seja capaz de representar a sociedade brasileira: esse é o grande objetivo da L’Oréal Plural, o Programa de Diversidade da L’Oréal Brasil que pretende levar a Companhia ainda mais longe.

Mas afinal de contas, como nasceu o projeto? Qual é a importância de levá-lo para frente em todas as áreas da empresa? Convidamos Gabriela Alcici, Diretora de Diversidade da L’Oréal Brasil, para explicar o que é o programa, quais são as conquista do time até aqui e, de quebra, contar um pouco da sua relação pessoal com o tema. Quer saber o que ela falou? Leia a entrevista e fique por dentro!


Veja a entrevista na íntegra

L’Oréal Brasil: O que é e como nasceu a L’Oréal Plural?

Gabriela Alcici: L’Oréal Plural é o Programa de Diversidade e Inclusão da L’Oréal Brasil. O Grupo L’Oréal possui uma estratégia global para o tema, mas sentimos a necessidade de traduzi-la para nossa realidade e necessidade, de acordo com todas as nuances da sociedade brasileira e, por consequência, da L’Oréal Brasil. Trabalhamos com os pilares globais, mas temos uma abordagem local, visto que cada sociedade e cultura possui uma história e necessidades diferentes.

LB: Quem compõe atualmente o time de Diversidade?

GA: O time é liderado por mim, e conto com a Carolina Sampaio, recém movimentada para a área (que agora fica 100% dedicada à Diversidade e Inclusão), e também com a Ana Abdalah, que toca o tema desde 2018 e se divide entre seu cargo no RH DPGP e colaborações para o L’Oréal Plural. Além do time dedicado, contamos com uma grande parceria dos demais times de RH, além da área de  Comunicação. Mario Guasco, Diretor de RH, é o nosso grande embaixador e temos a Roberta Sant’Anna como representante de D&I no negócio, nossa “Diversity Champion”. Ao final do dia, todos temos um papel de transformação da sociedade e fazemos parte indiretamente dessa equipe.

LB: Qual é o objetivo do programa? 

GA: Os pilares do L’Oréal Plural são Gênero e LGBTQIA+, Pessoas com Deficiência, Étnico-Social e Gerações. Trabalhamos com ações e projetos que se dividem em iniciativas de Representatividade/Equidade, Celebração/Memória, Conhecimento/Conscientização e Responsabilidade Social. Nosso grande objetivo é transformar a L’Oréal Brasil em uma empresa com uma força de trabalho que represente a sociedade brasileira. Dessa forma, cumpriremos nosso papel social enquanto grande organização e também teremos uma vantagem competitiva essencial para o negócio. 

LB: Por que a L’Oréal investe em diversidade e qual é a importância desse investimento para a empresa?

GA: A L’Oréal acredita que a força da Pluralidade nos torna uma empresa mais forte. Quando as pessoas podem expressar suas diferentes origens, valores, história e individualidades, o grupo todo ganha. A verdade é que para conseguirmos atingir a diversidade dos consumidores, precisamos de uma força de trabalho também diversa! Só assim teremos cabeças aqui dentro pensando estratégias eficientes para as cabeças lá de fora. Segundo um estudo da McKinsey&Company, empresas diversas em termos de gênero tem 25% mais chance de serem bem sucedidas, assim como companhias diversas em relação à origem étnico-social têm 36% mais chance de se destacarem no mercado. 

LB: Falando como Gabriela Alcici, qual é a sua relação pessoal com a diversidade?

GA: Tenho uma história dita privilegiada quando se olha a distância – cresci numa família de classe média, frequentei escolas particulares, passei para uma universidade pública e só precisei começar a trabalhar na época de estágio – mas nem sempre a história superficial mostra nossas experiências mais profundas. Tenho irmão e irmã gays, que tiveram que romper barreiras na família para serem quem são hoje. Vivi com eles os desafios do preconceito e falta de informação dentro e fora de casa. Como mulher, tendo entrado no mercado de trabalho nos anos 90, vivi muitas situações constrangedoras em empresas de maioria masculina, vivenciei preconceitos na pele e até fui vítima de violência doméstica em um relacionamento abusivo. Cada experiência vivida nos constrói e abre nossos olhos de forma diferente. Desde que assumi a responsabilidade por Diversidade, em novembro do ano passado, mudei muito como ser humano e venho aprendendo ainda mais. O reconhecimento do valor da Diversidade é um caminho sem volta, que nos faz olhar para o mundo de uma forma diferente e nos transforma a alma.

LB: Quais foram os maiores ganhos e conquistas desde o lançamento do L’Oréal Plural até agora?

GA: Atualmente temos mais de 600 pessoas treinadas no nosso Workshop Diversidade e temos o objetivo de dobrar esse número até o final de 2020! Além disso, a L’Oréal Brasil é, ano após ano, certificada pela Edge (certificação global que avalia como uma organização está estruturada em termos de equilíbrio de gênero) considerando o quadro de funcionários, posições de liderança, remuneração e cultura empresarial. Indo de encontro ao Mercado, temos um corpo de liderança equilibrado em relação à gênero, com 55% de representatividade de mulheres. Somos signatários do Fórum de Empresas e Direitos LGBTQIA+ desde 2018 e do Pacto Global da ONU Mulheres desde dezembro de 2019. Conseguimos promover a conscientização de pessoas em relação à importância do tema a cada data que ativamos e eventos que promovemos – como no Dia Internacional da Mulher, Dia do Orgulho LGBTQIA+, Dia da Consciência Negra e na Semana da Diversidade, quando celebramos o Dia da Diversidade. 

LB: Falando em Semana da Diversidade, qual foi a programação deste ano?

GA: Estamos na nossa segunda edição este ano, e decidimos focar em programas e eventos relacionados aos nossos pilares prioritários, PCDs e Étnico-Social, mas sem desconsiderar os demais. Tivemos 2 podcasts publicados sobre vivências LGBTQIA+ no Trabalho e outro sobre Raça e Representatividade. Também lançamos iniciativas como o programa de indicação de pessoas com deficiência para as nossas vagas, um programa de CoMentoria e a Rede de Diversidade de Raça e Cor, ambas para promoção de um ambiente mais inclusivo para pessoas negras. Aproveitamos para fazer nossa primeira reunião do Comitê de Diversidade e um Bate Papo com An Verhulst-Santos, nossa presidente; além de conversas poderosas em duas mesas redondas. Na primeira, com 180 participantes, abordamos o tema “por que é importante falar de inclusão de pessoas com deficiência?” de uma forma leve e informativa. Na segunda, 260 pessoas lotaram a mesa “Por que devemos falar sobre Racismo?”, na qual falamos sobre a História do Brasil e compartilhamos experiências relevantes. A Semana foi um sucesso de engajamento, com 439 pessoas inscritas, o que mostra o quanto os colaboradores da L’Oréal veem valor e entendem a importância da Diversidade e da Inclusão.

LB: Quais são os planos e prioridades para o tema em 2020? 

GA: Diversidade e Inclusão é um tema muito amplo e, assim como todos os temas estratégicos, precisamos ter foco. Para 2020, temos objetivos ambiciosos em relação aos pilares de PcDs e Étnico-Social. Precisamos trazer mais pessoas com deficiência e pessoas negras para organização, além de investir em ações e projetos de inclusão para esses perfis. Diversidade é um dos focos do pilar People First do Frame Estratégico da L’Oréal Brasil, o que mostra a força do assunto e compromisso da organização. 


Fonte: Imprensa L’Oréal