Crianças + cosméticos: uma combinação perigosa

A população brasileira está ficando cada vez mais vaidosa. Não é à toa que o Brasil figura no terceiro lugar do mercado mundial de cosméticos, atrás apenas de Estados Unidos e Japão.

O problema é que esse comportamento se reflete dentro das casas e famílias brasileiras, com crianças, principalmente meninas, copiando os pais e utilizando cada vez mais cosméticos e maquiagens. Porém, o uso de cosméticos por crianças deve ser monitorado de perto, pois pode ser prejudicial.

De acordo com a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, ao utilizar cosméticos comuns ou produtos não apropriados para crianças, o maior risco é o dos pequenos desenvolverem algum tipo de irritação ou reação alérgica, que podem aparecer em até 24h depois da exposição ao produto.

“É justamente essa sensibilidade da pele que faz com que a indústria dermocosmética pense em produtos específicos para os pequenos, com fórmulas menos agressivas, além de passarem por mais testes por parte do fabricante e uma maior fiscalização do Ministério da Saúde antes de chegarem às prateleiras”, afirma Lucas Portilho.

Por isso é importante fazer uso apenas de produtos adequados para cada faixa etária e prestar atenção às recomendações do fabricante antes de utilizá-los. Os sabonetes usados em crianças, por exemplo, devem ser específicos para os pequenos, já que o pH da pele das crianças é diferente do pH da pele dos adultos.

“Além de optar por produtos específicos para o público infantil, é interessante também procurar sempre por cosméticos hipoalergênicos, ou seja, que contêm menos conservantes e outras substâncias potencialmente alergênicas, como fragrâncias e álcool. Para evitar complicações é importante também observar se os cosméticos são dermatologicamente testados e estão dentro do prazo de validade”, recomenda a Dra. Claudia.

E os cuidados devem ir além da escolha dos produtos, principalmente quando se trata de maquiagens, já que não existe um produto desse tipo que seja 100% seguro para as crianças. Nesse caso, o ideal então é proteger a pele das crianças com um hidratante hipoalergênico antes de aplicar a maquiagem.

“Já na hora de maquiar, utilize esponjas e pincéis macios, para não machucar a pele dos pequenos, e evite as áreas muito próximas aos olhos, que são mais sensíveis. E não se esqueça de realizar a higienização da pele dos pequenos assim que possível, utilizando demaquilantes cremosos que sejam oil free, hipoalergênicos e não contenham álcool em sua composição”, completa a dermatologista.

A médica ainda ressalta que quanto mais cedo a criança entra em contato com esses produtos químicos, maiores são as chances de o organismo se sensibilizar e desenvolver alergias. “Por isso, se seu filho já apresenta alguma sensibilidade ou caso você note alguma alteração na pele dos pequenos, interrompa imediatamente o uso do produto e consulte um dermatologista para que ele indique o tratamento adequado, evitando assim maiores complicações”, finaliza a Dra. Claudia.


FONTE:

Lucas Portilho – Consultor e pesquisador em Cosmetologia, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma e Pesquisador em Fotoproteção na Unicamp. Especialista em formulações dermocosméticas e em filtros solares. Diretor das Pós-Graduações do Instituto de Cosmetologia e Ciências da Pele Educacional, Hi Nutrition Educacional e Departamento de Desenvolvimento de Novas fórmulas. Atuou como Coordenador de Desenvolvimento de produtos na Natura Cosméticos e como gerente de P&D na AdaTina Cosméticos. Possui 17 anos de experiência na área farmacêutica e cosmética. Professor e Coordenador dos cursos de Pós-Graduação com MBA do Instituto de Cosmetologia e Ciências da Pele Educacional. Coordena Estágios Internacionais em Desenvolvimento de Cosméticos na Itália, França, Mônaco e Espanha. Atua em desenvolvimento de formulações para mercado Brasileiro, Europeu e América Latina.

Dra. Claudia Marçal – É médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). É speaker Internacional da Lumenis, maior fabricante de equipamentos médicos a laser do mundo; e palestrante da Dermatologic Aesthetic Surgery International League (DASIL). Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP