Fat Action: o ultrassom que destrói célula de gordura em uma sessão

Chega ao Brasil um dos mais avançados tratamentos contra a gordura localizada: o Fat Action. O equipamento é um ultrassom macrofocado capaz de causar lipólise imediata, destruindo as células de gordura, e também contrair o colágeno da área, evitando uma eventual flacidez pós-tratamento.

“O tratamento robotizado por scanner concentra a energia do ultrassom em um ponto específico e vibra intensamente até ‘quebrar’ a gordura. E, no geral, apenas uma sessão é indicada”, afirma Dr. Abdo Salomão Jr, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

De acordo com o dermatologista, o ultrassom macrofocado Fat Action age nas camadas mais profundas, de 0,8 a 1,3cm de profundidade, e garante a quebra imediata da gordura, por meio de um exclusivo sistema robotizado de scanner que faz uma varredura na área tratada e destrói os glóbulos de gordura.

“Esse ultrassom de alta performance permite resultados expressivos em tratamentos rápidos, já que uma sessão dura em média de 20 minutos a uma hora, dependendo da área tratada”, afirma o médico.


Fat Action

O tratamento Fat Action é feito em apenas uma sessão e os resultados são visíveis logo após o procedimento, sem necessidade de sessões de manutenção ou retorno. Se o paciente quiser, o procedimento pode ser repetido após 30 dias, mas no geral não é necessário.

O Fat Action pode ser aplicado sobre gorduras localizadas em qualquer parte do corpo e é um equipamento de uso exclusivamente médico.

“Esse é um tratamento revolucionário e, diferentemente da criolipólise, trata também o culote e as costas — áreas em que o procedimento de criolipólise não trata por conta da ponteira. O resultado também aparece na hora e não em dois meses, como nos métodos de congelamento”, afirma o médico.

De acordo com o Dr. Abdo, para que os resultados se mantenham, o paciente deve praticar exercícios físicos regularmente e seguir uma alimentação saudável, aumentando o consumo de frutas e verduras e evitando carnes gordas e frituras.

Segundo o dermatologista, após o procedimento, a área pode ficar vermelha, com edemas e hematomas, mas o paciente volta imediatamente para suas atividades normais. O tratamento é contraindicado para pacientes com câncer ou que fazem uso de anticoagulantes.


Fonte: A LMG – Laser Medical Group é uma empresa experiente e transparente que atua e conhece o mercado nacional e tem, como objetivo, trazer soluções inovadoras à classe médica. Este segmento foi escolhido porque o sucesso no resultado dos tratamentos com os pacientes é o reflexo dos anos de estudo, comprometimento e respeito pela saúde.  Portanto, trata-se de uma empresa realmente comprometida com esta classe, que trabalha constantemente para aumentar o escopo de tratamentos já realizados e melhorar a desempenho dos já existentes. www.lmglasers.com.br