O Consumismo é aquilo que te faz mal

Depois de ler a definição de consumismo, vamos parar para refletir um pouco. Você se considera consumista? Acha que compra coisas inúteis ou só o que precisa? É difícil aceitar que SOMOS TODOS CONSUMISTAS e mais difícil ainda, porque no mundo de hoje o consumismo é encarado com naturalidade. Ter 50 bolsas e 30 sapatos não tem problema. Comprar 5 blusas por mês é normal.

Ser consumista faz mal pra você e pro mundo. Só quem se beneficia disso é o comércio, infelizmente. Pessoas consumistas não compram 3 bolsas da Gucci por mês. Elas vão atrás de peças baratas, não é? E é aí que mora o perigo. Já ouviram falar de trabalho escravo? Não estou falando de 400 anos atrás não.. é nos dias atuais mesmo!

Uma das colunistas aqui do OM escreveu um post incrível sobre trabalho escravo que vale a pena a visita. Ela falou sobre o app Moda Livre e de como ele mostra se uma loja/marca/indústria explora seus empregados ou não. É um assunto super polêmico e que as pessoas têm conhecimento, mas acabam não fazendo nada com a informação.

Já assistiram o documentário “The True Cost”? É assustador, gente! Eles mostram como as pessoas são exploradas nos lugares de baixa renda e de como a gente (isso mesmo.. eu e você) se aproveita disso. Um exemplo é que as vezes eles recebem centavos para produzir uma roupa e nós pagamos centenas de reais. Bizarro, né?

O que eu quero com esse post é alertar todos vocês a respeito desse consumismo que a mídia prega como bom. Do consumismo que nós mesmos vamos alimentando dentro da gente com cada tendência ‘nova’ que é vista em uma loja e que PRECISAMOS comprar.

6dee90dc70d308ae6c8fbfc4111498fa

Vamos nos conscientizar um pouco mais. Vamos entrar em uma loja sabendo exatamente o que estamos precisando e comprar apenas aquilo. A máxima “entra uma blusa no armário e sai outra” deveria ser usada mais vezes. Os armários-cápulsa também deveriam ser mais difundidos e nós deveríamos viver apenas com poucas peças.

Confesso que ainda estou trabalhando tudo isso dentro de mim, mas o primeiro passo foi dado. O que você está fazendo a respeito? Não finja que isso não te afeta, ok?