Você sabia que botox auxilia no tratamento de doenças?

A toxina botulínica se tornou muito conhecida por melhorar o aspecto estético da pele, tornando-a mais firme e suavizando linhas de expressão.

Mas a funcionalidade do botox vai muito além dos efeitos positivos na estética, ele também age no organismo tratando doenças como a enxaqueca, hiperidrose, bruxismo, entre outros.

Isso acontece porque a toxina bloqueia a transmissão em nervos ao impedir que a acetil colina, um neurotransmissor, passe a mensagem, enviada pelo cérebro, de um nervo para outro ou para os músculos. 


Enxaqueca

Apesar de sabermos que a dor de cabeça causada pela enxaqueca ocorre por um mecanismo central, ou seja, dentro do cérebro, estudos mostram que o botox diminui a incidência de crises em pacientes com enxaqueca crônica.

“Assim quando aplicamos a toxina em pontos específicos ocorre relaxamento muscular e alteração da capacidade do nervo de transmitir estímulos dolorosos, diminuindo a enxaqueca”, explica o cirurgião plástico Dr. Bruno Luitgards. 

Apesar de a toxina botulínica ter resultados muito positivos tanto esteticamente quanto para tratamentos, ela não é indicada para todos. A aplicação do botox é mais recomendada para pacientes com enxaqueca crônica, ou seja, pacientes que tem crises de enxaqueca durante, pelo menos, 15 dias por mês. Com o tratamento os pacientes podem ter diminuição do numero de crises e da gravidade de crises.

O tratamento da enxaqueca com toxina botulínica é mais comumente realizado pelo neurologista, pois a indicação deve ser realizada a partir da enxaqueca crônica que não se resolveu com os remédios tradicionais. “Vale lembrar que o botox não é cura para a doença, mas sim tratamento, sendo necessário manter os medicamentos receitados pelo médico especialista. Além disso, pode não haver melhora em alguns pacientes”, alerta o cirurgião plástico. 


Hiperidrose

Para tratar a hiperidrose, a indicação é apenas a queixa do paciente. “Quem se incomoda com suor excessivo pode fazer a aplicação do botox”, diz Dr. Luitgards. Entretanto, o tratamento com a toxina deve ser executado somente por um profissional da área, evitando, assim, resultados inesperados. 

No caso da hiperidrose ocorre completa remissão da sudorese nos locais aplicados. “Muitos pacientes inclusive interrompem uso de antitranspirantes, mas o resultado é temporário e a aplicação deve ser repetida”, afirma Dr. Bruno. O botox também age positivamente no tratamento de espasmos hemifaciais, distonia, estrabismo, rigidez muscular e até mesmo bexiga hiperativa.